site logo
 

PUBLICIDADE

img

MISSA – Movimento dos Interessados em Sacudir Sua Alma0 comentário

Como Foi?

Tamanho da fonte A A

Publicado em 17/08/2013 00:00

Foi Bom

 
A festa “Movimento dos Interessados para Sacudir sua Alma” foi realizada este ano no dia 17 de agosto, no Cedro Eventos. Logo na entrada, o público foi recebido por promotoras que distribuíram acessórios para compor o visual, como arcos de cabelo de “capetinha” e adesivos com as mensagens “Peco” ou “Não Peco”. 

A pista de dança foi aberta pelo DJ Renato Borges. “É sempre bom tocar em casa, porque sabemos um pouco da fórmula e isso é uma vantagem, principalmente quando se abre uma festa. Abrir festa é uma coisa complicada. Juntar o povo na pista e fazer o povo dançar logo no começo da festa é um pouquinho difícil. É bom ter essa vantagem de conhecer a fórmula de Goiânia”, contou o DJ. Renato Borges acredita que a festa vai acabar entrando para o calendário de Goiânia e acha que o evento combina com a cidade. Em sua opinião, o DJ Tartaruga, outra atração da festa, é o “melhor do Brasil no estilo Tudo e Misturado, ele realmente agita”. 

Por volta da 1h da manhã, o elenco da peça “Pequeno Dicionário Amoroso”, que estava em cartaz em Goiânia naquele fim de semana, chegou acompanhado pelo ator e cantor Thiago Martins. Eri Jonhson, Juliana Knust, Camila Rodrigues e Rafael Zulu se divertiram na festa. O Arroz de Fyesta conseguiu falar com Rafael Zulu, que contou que a festa “Movimento dos Interessados em Sacudir sua Alma” é feita por amigos deles e que não poderiam perder a oportunidade de ir, uma vez que estavam em Goiânia. “O tempo que estou aqui já curti pra caramba”, comentou. 

O show de Thiago Martins, seu primeiro show solo em Goiânia, sem o “Trio Ternura”, começou às 2h14 e durou cerca de 1h30. O repertório variado empolgou o público. Logo em seguida foi a vez do DJ Tartaruga. “Esse ano é a segunda vez que venho a Goiânia. A primeira foi na Festa da Fantasia. O público daqui é sensacional. A resposta, o carinho que o público tem com agente é muito bom”, contou o DJ.  “Eu vim com muitas novidades do Rio de Janeiro, várias músicas novas que estão estouradas por lá. Pesca um pouco de sertanejo, já que aqui é a terra do sertanejo, um pouco de house e um pouco das bagaceiras que eu sempre toco nas festas”, completou o DJ. 

O público entrevistado pelo Arroz de Fyesta gostou muito da festa e pretende voltar. Elogiaram a segurança, o ambiente e as atrações. Foi a primeira vez que fui à festa e irei mais vezes, se tiverem mais edições, falou Jéssica Fernandes, 23 anos. “A segurança estava impecável e as bebidas estavam geladas do início ao fim da festa. O Cedro Eventos é excelente e acomodou a festa muito bem”, comentou Pedro Baraúna. “A cidade está carente deste tipo de evento. Temos dois ou três por ano, no máximo. No ano passado esta festa foi excelente e este ano conseguiram nota 10 novamente. Parabéns aos organizadores”, elogiou Pedro. 

Como sugestões, falaram sobre a necessidade de ter mais banheiros. “Tinham poucos banheiros”, comentou Sâmya Sampaio Dib, 26 anos. Sobre o conforto, Jéssica sugeriu mais espaços para descanso. “Não tinham muitos bancos para sentar”, disse Jéssica. Apenas uma parte da festa tinha bar, comentou Sâmya. 

O Arroz de Fyesta também conversou com um dos organizadores do evento, Waltim Cunha. Perguntado se a festa entrou para o calendário anual, ele comentou que não existe este compromisso, apesar de já ser a segunda edição da festa. Para ele, a principal diferente entre o “Movimento para Sacudir sua Alma” e outras festas que organiza é a temática. Tem vários brindes e objetos que fazem parte da caracterização do evento, como adesivos, luminosos, copos, colares. A festa também tem uma energia e um alto astral diferente, na qual o público interage com o show e os DJ´s do evento, proporcionando uma vibe única e exclusiva, própria da festa”, destacou o organizador. Sobre a polêmica acontecida no ano passado com a Arquidiocese de Goiânia, este ano foi muito diferente e não houve nenhum problema. Os idealizadores do projeto entraram em acordo com a Arquidiocese do Rio de Janeiro e decidiram não utilizar a sigla “M.I.S.S.A”, que remetia ao verdadeiro nome do evento, que é “Movimento dos Interessados em Sacudir Sua Alma”. Também não caracterizam mais o fotógrafo como PAPArazzo, nem se utilizam de objetos ou símbolos religiosos que pudessem ferir a integridade ou afrontar qualquer religião que se utiliza destas imagens sacras. As recepcionistas também não são mais caracterizadas de freiras, então não tem como gerar nenhum tipo de polêmica que, no passado, incomodava de certa forma os fiéis e seus seguidores, sejam eles católicos ou de qualquer outra religião.


 

PUBLICIDADE

img

PUBLICIDADE

img

PUBLICIDADE

img

PUBLICIDADE

img

AGENDA

< >

Comentários

Deixe um comentário

Seu email não será divulgado

O autor do comentário é o único responsável pelo conteúdo publicado.