site logo
 

PUBLICIDADE

img

Entrevista: Malu Rodrigues0 comentário

Entrevista

Publicado em 19/11/2016 17:45

 

Foto: Ieda Ribeiro Casting

 

A atriz e cantora Malu Rodrigues está em Goiânia para apresentar neste sábado (19), às 20 horas, na Praça Cívica, o musical "Milton Nascimento- Nada Será Como Antes". No palco, ela e Marya Bravo, Jules Vandystadt, Bruno Tessele, Cássia Raquel, Estrela Blanco, Lui Coimbra, Pedro Aune, Pedro Sol, Rodrigo Cirne, Sérgio Dalcin, Tony Lucchesi e Whatson Cardozo irão abordar temas fundamentais da música do Milton Nascimento, como amor, amizade, criação artística, negritude, brasilidade e solidão. Tudo isso com muita música! A apresentação terá entrada franca e será apresentada pelo Ministério da Cultura e Rede. Conversamos por Whatsapp com a Malu sobre o musical e sobre a sua carreira. Aperte o play e confira!


Confira na íntegra




O que o público pode esperar de "Milton Nascimento- Nada Será Como Antes"?

Ah, eu acho que o que o público pode esperar é muita, muita, muita música! É um espetáculo muito bem feito. É um espetáculo musical, mas na verdade a gente não tem uma história, tem uma linha que a gente segue, pra poder encaixar as canções, mas é um espetáculo só musical. É super rapidinho, uma hora e meia só, uma hora e quarenta, e atores muito incríveis, cantores e músicos e todo mundo fazendo uma bagunça organizada com as músicas mais lindas do mundo, que é Milton Nascimento. Então eu acho que o que eles podem esperar é muita, muita, muita alegria e se divertir bastante!


Quais são as suas expectativas para a apresentação em Goiânia, que será ao ar livre e gratuita?

Eu acho incrível o que a Rede faz, né, de trazer esses espetáculos. É acessível pra todo mundo, né, já que é gratuito. Espetáculo ao ar livre é sempre uma delícia, é uma troca muito diferente, porque quando a gente faz musical, ou teatro ou ópera, as pessoas ficam mais contidas, assim, por ser um teatro, um lugar menor, enfim, e ali é praticamente um show, todo mundo se sente mais à vontade, canta junto as músicas mais conhecidas, é lindo! É uma energia inacreditável, assim, não tem nem como descrever muito. É mágico! Então eu espero que seja um sucesso e que lote, como a gente lotou em todas as outras cidades.


Você tem apenas 23 anos e já participou de mais de 10 musicais. Conte pra gente como é a rotina de uma atriz em musicais e como você costuma escolher as suas personagens.

Bom, eu tive a sorte de estar preparada quando um dos musicais do Charles Möeller e do Cláudio Botelho estava vindo, que era "A Noviça Rebelde", e ter papel pra minha idade, né, porque eu ainda era criança, tinha 14. Enfim, a rotina de atriz na verdade é aquilo, né, a gente nunca para de estudar. Eu acho que não existe muito uma regra. E ator de musical, na verdade, é atleta de elite, porque você tem que dançar, atuar, correr cantando e, principalmente, cantar, tudo ao mesmo tempo, então você tem que estar preparado fisicamente, a voz tem que estar no lugar, então não dá pra mentir, porque é tudo ao vivo, então não tem como. Você tem que cantar de verdade, você tem que atuar de verdade, tem que dançar de verdade. Eu, na verdade, eu tive a sorte do Charles e do Cláudio darem sempre presentes pra mim, né? Cada personagem foi um presente, passou por um momento muito especial da minha vida, mas eu acho que não só pra mim, mas qualquer ator responderia dessa forma. Eu acho que quanto mais diferente de mim for a personagem, mais divertido é, né? Que é mostrar uma outra parte minha. Minha entre aspas, né, que é a Malu atuando. Um musical, na verdade, eu faço tv, faço cinema também, é que o musical me dá mais, eu posso abranger mais esses lados de canto, porque raramente você vai cantar numa novela, vai cantar na tv ou vai cantar num filme. Obviamente isso acontece às vezes, mas um musical eu sempre falo, não que eu prefira musical, mas que musical pra mim, artisticamente falando, é muito mais interessante, porque eu posso cantar, que é uma coisa que eu estudo muito há muitos anos e que eu amo fazer. Eu sou apaixonada por música, então não é bem uma preferência, na verdade, mas eu amo musical, eu amo cantar, eu acho que é isso. Quanto mais diferente, melhor! Mais divertido, mais trabalhoso e mais interessante é pra nossa carreira.


Em sua opinião, quais são os principais desafios para realizar musicais no Brasil?

Então, na minha opinião eu acho que hoje em dia é o dinheiro, né? Pra gente conseguir uma boa grana, porque todo mundo fala "ah, musical é o povo rico do teatro". Não, isso não é bem verdade. Na verdade a gente precisa de muito mais grana, dinheiro pra fazer, porque a gente tem toda uma equipe técnica por trás. Além do cenário, que é completamente trabalhoso. Às vezes você vai numa peça, claro; existem musicais que são um pouquinho menos grandiosos; mas só o som, porque musical sem som, a principal coisa de um musical é o som, então quando surgiram os microfones, e até quando não tinha os microfones, o som é a coisa mais importante. E isso é muito caro. Então além do som, tem toda a equipe técnica, diretores de palco, contrarregras, camareiras, fora os figurinos que são gastos. Às vezes tem "trilhões" de figurinos em uma cena só. Além dos atores, claro. Enfim, eu acho que a maior dificuldade hoje no Brasil pra se montar um musical é conseguir dinheiro. A gente precisa de um patrocínio grande pra poder fazer um espetáculo grandioso, porque não dá pra pagar um musical num teatro grande com bilheteria. Infelizmente, hoje no Brasil não dá. Apesar dos ingressos ainda serem caros, alguns, mas eu acho que o que mais falta é grana. Antigamente a gente até falava "faltam atores que cantem". Hoje em dia, graças a Deus, isso está extinto, né? A maioria dos atores, e cresceu muito o musical aqui no Brasil, então tem muita gente se preparando para fazer musical, então tem uma galera muito boa que está vindo aí, que canta, que dança, que atua, que faz tudo. Então acho que hoje a maior dificuldade é o "dindin", o dinheiro pra gente conseguir fazer um bom espetáculo.


Depois do sucesso em "Tapas e Beijos", há algum novo projeto previsto pra tv ou cinema?

Então, pra tv ainda não, aliás, se quiserem me convidar, é só me chamar! Tô aí! Mas eu estreio um filme no ano que vem, acho que no primeiro semestre, ainda, que é o "Minha Fama de Mau". A gente está finalizando agora. Está em processo de finalização. É com Chay Suede fazendo Erasmo Carlos, o Gabriel Leone fazendo o Roberto Carlos e eu faço a Vanderleia e a gente canta de verdade no filme. Então é uma graça! E o filme está lindo, tem a participação do Erasmo. Ele participou de todo o processo do filme, então vai ser um filme muito bacana pra todas as gerações, então assistam quando estrear! E eu devo estar estreando "Se Meu Apartamento Falasse", com a Maria Clara Gueiros e o com Marcos Veras, ainda no início do ano que vem, no primeiro semestre também, que é do Cláudio Botelho e do Charles Möeller, uma produção do Möeller & Botelho. Esses são os meus projeto a princípio.


Gostaria de convidar os leitores do site Arroz de Fyesta para o espetáculo no sábado?

Galera, leitores do site Arroz de Fyesta, venham assistir a gente! A gente está na Praça Cívica, às 20 horas hoje. Mesmo com chuva, faça chuva, faça sol, a gente vai estar lá, vai ser uma delícia! Mesmo com chuva, essa chuvinha é só pra dar uma refrescada. A gente vai estar lá esperando vocês, é um espetáculo lindo, eu garanto que vocês não vão se arrepender. Venham, a gente está esperando lá!


PUBLICIDADE

img

PUBLICIDADE

img

PUBLICIDADE

img

PUBLICIDADE

img

AGENDA

< >

Comentários

Deixe um comentário

Seu email não será divulgado

O autor do comentário é o único responsável pelo conteúdo publicado.