site logo
 

PUBLICIDADE

img

Madero utiliza sofwares de atendimento na cozinha0 comentário

Tecnologia

Tamanho da fonte A A

Publicado em 03/05/2017 07:22

Murillo Proença, diretor de TI do Madero, utilizando o KDS
 

Guilherme Pupo


Na cozinha dos restaurantes da Rede Madero, no lugar do desespero e da pressão entraram softwares que organizaram o trabalho, diminuíram o desperdício, aumentaram a eficiência e a qualidade do serviço prestado ao cliente. Em menos de um ano foi possível reduzir em até 25% o tempo de espera de um prato à mesa do cliente.


A Rede investiu até o momento cerca de R$ 3 milhões no desenvolvimento e implantação do KDS (Kitchen Display Systems). O sistema inteligente de distribuição da informação navega pela rede e chega à cozinha por meio de terminais chamados KDS. Com eles, os chefs, cozinheiros e demais funcionários podem preparar o pedido com todas as observações (menos sal, molho à parte, sem cebola) e com diferentes tempos de preparo, de forma sincronizada, prática e rápida.


“Preparamos os pedidos de uma mesa para que sejam finalizados ao mesmo tempo, em sincronia, agilidade e qualidade, visando a melhor experiência que um cliente possa ter dentro do nosso restaurante”, diz Rafael Mello, diretor de operações da rede de restaurantes Madero.


A tecnologia nacional foi desenvolvida pela empresa mineira Teknisa, responsável pelo software que “dirige” com mãos de ferro o pedido que sai do tablet dos garçons até a chegada à mesa. “Estudamos o que havia de mais inovador no mercado internacional para desenvolver um sistema nacional totalmente integrado ao perfil e ao layout da cozinha do Madero”, afirma Mello.


O processo de implantação na Rede Madero começou pelos containers em abril do ano passado. “O sistema facilitou muito a vida do funcionário, mas foi uma mudança de cultura e um processo de transição intenso”, explica Giuglio Munaretto, gerente de Operações da rede de restaurantes Madero.


Todos os funcionários que trabalham diretamente nos restaurantes passaram por uma capacitação. “Treinamos de gestores a auxiliares de cozinha. E como toda a mudança houve uma certa resistência inicial, que logo foi superada quando os funcionários entenderam o ganho e a importância do sistema para todo o processo no restaurante”, diz Munaretto.


Se nos restaurantes, o sistema KDS trouxe mais qualidade a todo o processo, também minimizou os riscos na área de tecnologia da informação. Murillo Proença, diretor de TI do Madero, explica que, na cozinha, por ser um ambiente muito quente, poderia haver problemas de superaquecimento das impressoras das comandas. “Agora com o KDS, se houver problema em um monitor, temos outros distribuídos pela cozinha e os próprios funcionários conseguem fazer essa mudança. Conquistamos também maior segurança tecnológica”.


 

PUBLICIDADE

img

PUBLICIDADE

img

PUBLICIDADE

img

PUBLICIDADE

img

AGENDA

< >

Comentários

Deixe um comentário

Seu email não será divulgado

O autor do comentário é o único responsável pelo conteúdo publicado.

img

Av. D, nº 419, sala 401, Ed. Comercial Marista

Goiânia - GO / CEP:74.150-040

(62) 9946-0186

[email protected]