site logo
 

Levar o pet para viajar com a família exige cuidados e atenção0 comentário

Mundo Pet

Tamanho da fonte A A

Publicado em 24/12/2021 04:37

 

As famílias que possuem pets costumam ter muitas dúvidas no momento do planejamento das férias e viagens de fim de ano. O local onde o pet vai ficar, se é seguro ele viajar de avião, quais os cuidados necessários ou até mesmo se ele consegue permanecer no carro tranquilo durante uma viagem longa são algumas questões recorrentes de seus tutores.

 

“É importante sempre se programar com antecedência antes de viajar para evitar surpresas indesejáveis, sempre prezando pelo bem-estar dos pets” explica a médica-veterinária da Botupharma, Bruna Fabro. O primeiro passo para quem está pensando em levar o pet para viajar com a família é consultar um médico-veterinário e verificar se ele está com os exames em dia e, principalmente, se a carteirinha de vacinação está atualizada.

 

Algumas empresas aéreas e rodoviárias costumam solicitar um atestado de saúde e conferir a caderneta de vacinas para liberar o pet. “Essa visita não é importante apenas para seguir um protocolo e embarcar em um ônibus ou avião, é uma forma de garantir que o animal pode viajar com segurança. Além disso, alguns hotéis e pousadas podem pedir esse tipo de documento antes de liberar o acesso às dependências do local”, afirma Bruna.

 

Após a emissão dos documentos, é hora de pensar sobre qual será o meio de transporte até o destino escolhido e como o pet será transportado. Algumas pessoas costumam achar que caixas de transporte de animais são iguais, porém, existem diferenças. Na hora de escolher a caixa, é importante levar em consideração o tamanho, o modelo, o tipo de material da bolsa ou caixa o peso do pet. 

 

Se a ideia é viajar de carro, é necessário ter alguns cuidados para garantir uma viagem tranquila com o animal. Primeiramente, é preciso saber se ele está acostumado com passeios longos dentro do carro. Alguns animais, principalmente aqueles que ficam muito em casa, podem estranhar estranham quando vão andar de carro e não se sentem à vontade. Se for o caso, vá adaptando seu pet antes da viagem.

 

“O ideal é que o pet sempre fique no banco de trás, em uma caixa de transporte ou utilizando um cinto de segurança adaptável”, ressalta a médica-veterinária. Se a viagem for longa, é necessário fazer pausas a cada duas ou três horas para que o pet possa dar uma volta, fazer suas necessidades e tomar água. Importante ressaltar que no momento das paradas é fundamental que ele esteja de coleira para evitar acidentes como fugas ou atropelamentos.

 

Não esqueça de levar um pote para que ele consiga tomar água, assim como o alimento. É necessário ficar atento para a quantidade de alimento que o animal irá consumir antes do término da viagem, pois pode sentir enjoos durante o trajeto ou ter uma maior frequência para fazer suas necessidades.

 

Outra questão importante quando se fala em viajar com os pets é a identificação dos animais. Imprevistos sempre podem acontecer, como por exemplo, o cachorro ou o gato acabar fugindo. “A identificação do animal é recomendada não apenas para viagens. Sempre mantenha seu pet com tag na coleira, se ele não tiver microchip. O ideal é que ela contenha o nome do animal, o nome do dono e dois telefones de contato, pois isso facilita caso ele se perca”, complementa Bruna.

 

PUBLICIDADE

img

Comentários

Deixe um comentário

Seu email não será divulgado

O autor do comentário é o único responsável pelo conteúdo publicado.

PUBLICIDADE

img

PUBLICIDADE

img

AGENDA

< >

img

Av. D, nº 419, sala 401, Ed. Comercial Marista

Goiânia - GO / CEP:74.150-040

(62) 9946-0186

[email protected]