site logo
 

PUBLICIDADE

img

Britz Lopes lança livro sobre Regime Militar0 comentário

Vem Aí

Tamanho da fonte A A

Publicado em 10/07/2024 02:04

 

A jornalista Britz Lopes acaba de lançar o livro “PROCURADOS, eles contaram as suas verdades sobre o Regime Militar”. A nova publicação resulta de 12 artigos e uma entrevista veiculados na revista eletrônica Bybritznews neste ano sobre o regime militar brasileiro (1964-1985). Os autores e as autoras manifestaram as convicções íntimas e as experiências pessoais vividas durante os 21 anos de Regime Militar no Brasil.

 

A publicação foi motivada pelos 60 anos do Golpe de 1964. Compreende um trabalho de memorialismo jornalístico de alcance historiográfico e expressa a pluralidade de opiniões sobre os cinco governos liderados por generais do Exército.

 

O projeto original de PROCURADOS foi ideia do professor Joveny Cândido de Oliveira. Britz Lopes é a responsável pela organização e edição do livro. A criação gráfica e a impressão do exemplar foi inteiramente custeada pelos autores, que se cotizaram para que o trabalho saísse em papel. A ordem de disposição dos textos no livro foi determinada pela data da publicação em Bybritznews e o design gráfico é assinado por Gedson Alves. 

 

A historiadora Maria Amélia Alencar abre a publicação e conta a história da estudante universitária nos tempos de chumbo do AI-5. O jornalista Ricardo Pedreira fala do repórter que cobria o Palácio do Planalto durante os dois últimos governos militares e enfatiza que ditadura nunca mais. Já o jornalista Marcio Fernandes escreve sobre o avô preso político e lembra os tempos do movimento universitário depois da Anistia de 1979.

 

Em entrevista antológica, o jurista Joveny Cândido de Oliveira abre a sua caixa de verdades sobre o Regime Militar, muitas só agora reveladas. O publicitário Marco Antônio Chuahy conta a história do tio militar perseguido e lembra de como era a propaganda nos tempos da censura. O ex-governador Irapuan Costa Junior, sempre uma pena brilhante, faz uma narração de como o Brasil tinha planejamento estratégico e investimento em infraestrutura durante os governos militares.

 

O médico Elias Rassi Neto faz um alerta para os malefícios que a ditadura de 1964 trouxe à saúde democrática do País e lembra que os danos ainda permanecem acesos. A jornalista e experimentada repórter de política, Cecília Aires, acredita que a memória de 1964 ficou nos livros e aproveita para ressaltar as principais obras sobre o período. Assumidamente de direita desde 1964, o publicitário paranaense Hiram de Souza conta boas histórias dos seus encontros com o Carlos Lacerda, um dos arquitetos civis do golpe militar.

 

Geólogo e jornalista, Luiz Gravatá faz um relato completo sobre a revolução no setor mineral brasileiro promovida pelo Regime Militar que fez o país se tornar uma referência global no setor. O escritor Px Silveira honra a profissão com um texto muito bem elaborado das suas memórias guardadas como segredos de Estado.

 

O jurista Demóstenes Torres fecha a publicação com viagem no tempo de secundarista e estudante universitário, além de ir no fundo da memória para recordar do Regime Militar do começo ao fim.

 

Para adquirir o exemplar, é preciso entrar em contato pelo telefone (62) 99973-4246.

 

PUBLICIDADE

img

Comentários

Deixe um comentário

Seu email não será divulgado

O autor do comentário é o único responsável pelo conteúdo publicado.

PUBLICIDADE

img

PUBLICIDADE

img

AGENDA

< >

img

Av. D, nº 419, sala 401, Ed. Comercial Marista

Goiânia - GO / CEP:74.150-040

[email protected]